quarta-feira, setembro 16, 2009

ODALISCAS TIJUCANAS

Há cenas que não esqueço.
Quase todos os dias, há uns 20 anos, passava na Videogame Center, simpática loja que funcionava em uma galeria da Praça S. Pena (depois cresceu, mudou-se para o Shopping Tijuca e eu lá não fui mais).
A VGC alugava fitas VHS, games e cds. Eram três lojas independentes em uma. Gravei centenas de fitas cassete de grupos que jamais conheceria, não fora a existência de utilidade pública da VGC. Comprei, também, alguns CDs, mas eram caríssimos.
A garotada que atendia nos balcões, meio arrogante com novos clientes e atenciosíssima com veteranos, se achava. Algumas das meninas se achavam com razão.
As meninas eram bacanas, bonitas, cobiçáveis. Os rapazes faziam força para parecerem descolados. Tijucanos, sacumé.
Um dia pus o pé dentro da loja e fiquei paralisado na porta. Do canto de meus lábios, um grosso fio de baba escorreu. A todo volume, tocava no som da loja a batida oriental de “Come out and play”, do Offspring. As meninas requebravam-se sensualmente, odaliscas tijucanas a me perturbarem o juízo.
Em dias que acho que está tudo uma merda, pego “Smash”, do Offspring, e ponho no cedepleier. Sento-me, aciono a faixa “Come out and play” e fecho os olhos.
Olhos fechados, vejo as odaliscas requebrantes, relaxo e...

Um comentário:

belchior disse...

hahahahahahahahah.... odaliscas tijucanas??!! rsrsrsrsrssss